EU E O SNOW PATROL

Snow Patrol

Como jornalista, trabalhei por quase oito anos cobrindo cinema. Entrevistar pessoas nunca foi algo que me tirou do eixo. Sempre fui capaz de segurar qualquer impulsividade relacionada a tietagem normalmente. Às vezes – como quando entrevistei Viggo Mortensen e ele se mostrou um cara realmente bacana -, tirava fotos juntos. Mas nunca mais do que isso. Não sei se foi porque fazia um tempo que não entrevistava ninguém (há quase um ano, assumi um cargo de editora e não faço mais reportagens), mas semana passada, um dia antes do show em São Paulo, entrevistei dois membros do Snow Patrol, Gary Lightbody (vocalista e guitarrista) e o Paul Wilson (baixista).

Eu do lado de uma câmera; eles, na minha frente. Como disse, nunca me deixei levar. Mas, nesse dia, nem liguei.

Acho que minha relação com artistas de música é diferente com cinema. Ou eu estava tão acostumada a entrevistar essa galera do cinema que conseguia me segurar. Mas, para começar, fui com minha camiseta da Alguns Tormentos com o bi-polar bear em homenagem ao primeiro disco do Snow Patrol, Songs For Polar Bear. Depois, descobri que a banda ia chamar Polar Bear, então nada mais perfeito. E eles adoraram minha camiseta, queriam saber onde eu tinha comprado e eu disse orgulhosamente: “my friend made it!”.

Eu queria que eles me achassem muito legal. E eles foram muito adoráveis comigo. No fim, tirei fotos – não somente com o Paul e o Gary, mas com a banda toda, que, por minha sorte, entrou no quarto bem no momento da foto. Além do mais, todos autografaram meu encarte de Final Straw, meu disco do Snow Patrol favorito. Soletrei meu nome pro Gary. SOLETREI MEU NOME PRO GARY. E a Alguns Tormentos estava lá comigo. Uma bela ocasião para falar sobre a grife aqui no blog, no fim das contas.

Veja o resultado final de minha entrevista em vídeo com o Snow Patrol (por que não vender meu peixe por aqui também, não é?).

Anúncios

2 Respostas para “EU E O SNOW PATROL

  1. Haha super arrasou, amiga. Eu acho mesmo que com estrelas do cinema fica mais “fácil” segurar a onda de tiete. Imagina vc entrevistando Rivers Cuomo? =O rs

  2. eu morreria! já não me imaginaria morrendo entrevistando ninguém do cinema. hehe

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s